Inicial Heveicultura Indústria Histórico Fotos Links Contatos

Boletim Informativo


O Clone PB 235, problemas e soluções??????

O clone PB 235 tem apresentado baixa produtividade em nossa região, ou por altas infestações de Oídio (Oidium mangiferae) ou por ataque de Mosca de Renda (Leptopharsa heveae). Mas nos últimos anos algumas fazendas tem conseguido incrementos significativos na produdutividade.

Seringal PB 235 10.2010(Faz.Rosada)
Seringal PB 235 com a Folha Sadia e Produtividade Alta
Seringal PB 235 reenfolhado(Fazenda Rosoda)
Sr José acompanha a produtividade
Sr Ze Antonio acompanha a qualidade da sangria
Sr Zé Antonio mostrando a tecnologia de explotação

O clone PB 235 tem apresentado baixa produtividade em nossa região, ou por altas infestações de Oídio (Oidium mangiferae) ou por ataque de Mosca de Renda (Leptopharsa heveae). Mas nos últimos anos algumas fazendas tem conseguido incrementos significativos na produdutividade.

O controle desta doença e praga já estão dominados!!!!!! As pulverizações com enxofre para controlar o Oídio e a aplicação de produtos como Evidence (Chloro / Pyridylmethy / Nitroimidazolidim) ou Provado(Imidacloprid) para controle da mosca, tem apresentado eficiência muito satisfatória.

O controle do Oídio deve ser realizado no período de reenfolha, que em nossa região ocorre nos meses de julho e agosto. Já o controle da mosca é realizado nos meses de outubro e novembro (o início da infestação).

O grande problema para o controle do oidio é a aplicação do enxofre, que na maioria das vezes é feito em momento errado e não são obedecidos os critérios técnicos adequados. A Fazenda Rosada da Proprietária Nerys Sbroggio Cury situada no município de Cedral/SP, que além de contar com uma assistência técnica adequada, também possui um gerente (Sr. José Antonio) que entendeu o segredo de como controlar esta doença, sintetizado nesta simples frase: “Não basta pulverizar, tem que pulverizar na hora certa”. O Sr. Zé Antonio está muito satisfeito com o manejo recomendado pela Usina Santa Helena, o seu seringal está todo enfolhado e a produtividade está crescendo a cada dia.

Já o Sr. José Mario Siqueira Mateus proprietário da Fazenda Guaiuvira situada no município de Guarantã, que também realizou o controle do oídio em sua propriedade, não teve o mesmo sucesso. Por motivos de logística de transporte de água para a pulverização e a aplicação não foi 100% adequada. Para o próximo ano o Sr. José já conta com um cronograma para sanar estes problemas e poder aproveitar a “hora certa” para a pulverização.

Outro exemplo de sucesso no incremento da produtividade do clone PB235 com o controle do Oídio e da Mosca da Renda vem do município de Colômbia, na fazenda Continental do Sr Bruno Jacinto.  A produtividade antes do tratamento era de 4 kg de coágulo por planta no ano de 2004, no primeiro ano de tratamento esta produção se elevou para 5,5 kg no 2º ano para 6,5 e atualmente está em 9 kg por planta ano. O gerente deste seringal durante este período foi Daniel Fernandes que acompanhou toda esta evolução. E hoje fala muito bem do clone PB 235, inclusive recomenda o seu plantio.

Estes seringais citados acima recebem (ou receberam) assistência técnica da Usina Santa Helena por intermédio do Agrônomo Marcos Roberto Murbach.
Eu sofri muito em 1995 e 1996 com o clone PB 235, pois em minha Dissertação de Mestrado, usei este material para realizar meus experimentos e os problemas com oídio eram muito sérios. Naquele momento foi usado vários fungicidas para tentar diminuir a infestação desta doença. A solução foi encontrada quando conversei com o pessoal que planta berinjela, cultura acometida por esta doença, que me falaram como que eles faziam para controlar, ai foi fácil usamos a técnica e a sequência de pulverizações e o problema foi resolvido”.  Marcos Murbach. Eng. Agrônomo USH.

Atuamente este clone está instalado nas principais regiões produtoras de borracha de São Paulo. A maior concetração deste clone está na região de Maríla e Garça seguindo até Valparaiso. Nesta Região chamada de lado sul do Rio Tiete, lá os problemas são mais graves, devido ao inverno mais úmido. Mas também é a região onde a entressafra é menor, com uma distribuição de chuva muito boa, ocorrendo precipitações até meados de julho e as primeiras chuvas já em meados de setembro.

O controle do oídio em anos mais secos é mais fácil do que em anos chuvosos, mas o controle da mosca é mais fácil em anos chuvosos que em anos secos. Este ano de 2010 os problemas com Mosca de Renda foram maiores que no ano passado, pois a chuva atrasou e a mosca causou danos a cultura. No ano de 2009, muitas propriedades não realizaram as pulverizações para controle desta praga, pois choveu o ano todo. Mas as propriedades que possuíam o clone PB 235 em 2009, usaram uma expressão muito comum ao homem do campo: “apanharam que nem boi na horta desta doença”, pois os ataques deste patógeno (Oídio) foram severos causando Antracnose.

O clone PB 235 é um clone altamente produtivo e bastante representativo no estado de São Paulo, o que temos que fazer é nos preparar com máquinas adequadas para a pulverização.

A fabricante FMCopling possui o melhor equipamento disponível no mercado em modelos de 2000 e 4000 lts (para seringais com mais de 50000 plantas recomendamos o modelo com maior capacidade). Também é necessário um tanque para transporte de água até a lavoura, pois a pulverização se torna morosa quando o reabastecimento é realizado pelo próprio pulverizador, o tempo perdido para o tratorista se deslocar para reabastecer, poderia ser melhor aproveitado usando um volume de calda maior na pulverização, algo em torno de 3 litros por planta adulta.

Outro grande problema na pulverização é a velocidade de deslocamento do trator e a rotação do motor, no mínimo deve-se trabalhar com 2000 giros e a uma velocidade de 0,8 a 1,0 mts por segundo, de tal maneira que com uma bomba de 2000 lts se pulverize  650  a 700 plantas.

Nos seringais velhos esta velocidade pode ser menor e nos seringais novos maior, pois a distância do alvo é determinante nestes casos.

A qualidade da água, a limpeza da mesma, a limpeza do filtro a cada reabastecimento e a lavagem do pulverizador após as aplicações são fatores importantíssimos para aumentar a longevidade do equipamento, a qualidade e o rendimento da pulverização.

A tecnologia de pulverização é o segredo para o seu sucesso. 



SAf Serviço de Atendimento ao Fornecedor - Clique aqui

  • Entre em contato! Agende uma visita e venha conhecer nosso trabalho, feito com ética, responsabilidade social e ambiental.



 

:: Boletim Informativo ::

 
Telefone: (17) 3341-1208
Correspondência: Fazenda Santa Helena - Caixa Postal 30 - Colina - SP - CEP: 14.770-000